Cronologia 1: Antes da Fundação 1222 - 1483

Data

Acontecimento

 

Observações

1222

Testamento de D. Zoudo, natural da Atouguia e proprietário da aldeia de Cornaga (actual Tornada), legando um morabitino para melhoria dos banhos das caldas de Óbidos, outro a uma albergaria ali existente e outro à confraria do Espírito Santo

 

O complexo medieval: nascentes, albergaria, Ermida do Espírito Santo (no Terreiro das Vacas) e de S. Silvestre. A assistência estaria a cargo dos irmãos da ordem beneditina de Santa Maria de Rocamador (J. S. Machado, 1993, p. 47)

1223

Compromisso da Gafaria de Santarém

 

"Se o gafo ou gafa quiser hir em Romaria ou aas calldas..." receberia o equivalente a 12 dias de ração

1336

Carta de Alvaro Pais, bispo de Silves, a D. Afonso IV, datada de Alcobaça, na qual informa que seguia para as caldas de Óbidos para completar restabelecimento de doença de pele

 

Na referida carta, Alvaro Pais desculpa-se de não ter ido às Cortes de Santarém (1334) e aconselha o Rei sobre a guerra (A. D. S. Costa, 1966, p. 94 e 121; e 1973, p. 280)

1458

(5, 2)

Nascimento de D. Leonor

 

Filha de D. Fernando, irmão de Afonso V, neta de D. Duarte

1470

(7, 12)

Casamento de D. Leonor e D. João

 

Confirmado a 22 de Janeiro do ano seguinte após dispensa papal, pois os noivos eram primos

1473

(9, 16)

Celebração de contrato de casamento entre D. João e D. Leonor

 

Neste contrato são reconhecidos os direitos que caberão a D. Leonor sobre as vilas de Lagos, Sintra, Torres Vedras e Óbidos

1474

(6, 26)

D. Afonso V concede privilégios a quem se fixar nas "caldas de Óbidos"

 

" havendo Nós informação certa de como as caldas que estão acerca da nossa vil la de Óbidos são de tal virtude que Nosso senhor pôs na água delas, que muitas pessoas que a elas vão recebem saúde de grandes e diversas enfermidades (A. Silva Carvalho, 1947. p. 43)

1475

Início do 1º governo de Alcobaça pelo abade comendatário D. Jorge da Costa

 

1475-1488. O segundo governo iria de 1493 a 1505

1475

D. João regente do reino

 

Afonso V envolvido em guerras com Castela. Em 1477 (11,10) D. João será mesmo aclamado rei, quando seu pai anuncia intenção de se retirar para a Terra Santa

1479

(8, 13)

Autorização do papa Sisto IV, a pedido do príncipe D. João, concedendo permissão para construír um grande hospital em Lisboa (Bula Sane pro parte )

 

Esta medida, estando em causa legados pios, carecia de autorização pontifícia (José Marques, 1989, p. 78). O Hospital destinava-se a pobres, peregrinos, enfermos e outros indigentes e reuniria os rendimentos e propriedades de todos os hospitais e albergarias de Lisboa (M. J. Ferro Tavares, 1995, p. 25)

1481

(8,31)

D. João II aclamado formalmente rei

 

Afonso V falecera a 21 de Agosto

1482

(8, 22)

D. Leonor é nomeada donatária do concelho de Óbidos

 

Confirmações da doação são assinadas por D. João II a 15 de Abril de 1491 e por D. Manuel a 24 de Março de 1496